quarta-feira, 8 de julho de 2009

Com a Cabeça na Lua


Como é já do conhecimento dos leitores deste blogue, organizei para a Saída de Emergência uma antologia comemorativa do quadragésimo aniversário da Alunagem da missão Apollo 11, aniversário esse que se celebra no próximo dia 20 de Julho. COM A CABEÇA NA LUA é o título dessa antologia, um conjunto de 10 narrativas (que vão de um conto com pouco mais de duas páginas a uma novela curta com quase 150) escritas e publicadas após 1865 e antes de 1969. 1865, porque foi a data de publicação do clássico de Verne De La Terre à la Lune, o primeiro texto a tratar a Viagem à Lua não só como uma possibilidade eminentemente científica e tecnológica, mas como um objectivo concretizável e a concretizar; e 1969, data em que esse objectivo foi alcançado, permitindo à Ficção tornar-se Realidade. COM A CABEÇA NA LUA é assim, não só uma homenagem a todos aqueles que tornaram possível esse feito inigualável (infelizmente, há mesmo quem diga que se trata de um feito literalmente inigualável), mas também a todos os autores e entusiastas da Ficção Científica, que tornaram possível sonhar esse feito.

Porque não há dúvida disso: foi o género marginal, mal-tratado e desprezado que todos nós amamos que manteve acesa a chama da viagem espacial e da chamada conquista espacial, mesmo sujeitos ao ridículo de todos aqueles que tinham por certo a imanente loucura da tentativa de romper as grilhetas da gravidade. A partir de Julho de 1969, a realidade passou a ser comparada com a FC: muitos dos astronautas - dos moonwalkers - descreviam a sua experiência real por comparação com as expectativas que a FC neles tinha gerado, ao passo que outros emulavam as visões da FC, orbitando a Lua ao som da banda sonora de 2001: A SPACE ODYSSEY (1968), projectando-as asim sobre a realidade, moldando-a à ficção.

Nunca a Ficção Científica obteve tanto prestígio como nesse momento histórico. Nesse sentido, esta Antologia é também uma máquina do tempo até um período anómalo na história cultural do século XX; um período durante o qual uma Nação mergulhada numa guerra sangrenta nas selvas do Vietnam, numa multiplicidade de lutas políticas internas e de problemas sociais, pontilhadas aqui e ali pelo assassinato a sangue frio de algumas das personalidades mais estimadas pela sociedade democrática, e ali e acolá pela morte prematura de ícones populares como Marilyn Monroe, Jayne Mansfield, Sharon Tate ou Jim Morrison, logrou erguer-se acima da História e em nome de toda a humanidade chegar à Lua.

A antologia, que chega na sexta-feira às livrarias, será apresentada na FNAC COLOMBO no próximo sábado dia 11 de Julho pelas 17 horas. Comigo estarão o Luís Corte Real, editor da Saída de Emergência e José Saraiva, geólogo especialista em Marte, do IST, e também ele entusiasta da Ficção Científica que não carece de apresentações.

1 comentário:

Octávio dos Santos disse...

Mais uma vez, João, parabéns pela edição do «Com a Cabeça na Lua»... e peço-te desculpa por não ter ido à apresentação, mas não me foi mesmo possível. Espero que tenha corrido bem... Suponho que vais colocar aqui texto e imagens sobre esta tua vinda a Lisboa, não é verdade? Entretanto, e há cerca de uma hora, vi no «Diário da Manhã» da TVI, e numa rubrica que eles têm sobre novos livros, uma referência ao «Com a Cabeça na Lua». Viste?