domingo, 31 de janeiro de 2010

Lazy Posting

Em regra, abomino lazy posting. Sim, quando um blogue se limita a linkar para o trabalho alheio, tendo a deixar de lê-lo imediatamente. Mas, como 2010 tarda a arrancar aqui pelo Blade Runner, e há alguns tópicos que gostava de abordar enquanto estão quentes, convido os meus escassos leitores a deliciarem os olhos e os neurónios com duas magníficas apreciações que, subscrevendo praticamente a 100%, me poupam o trabalho de escrever algo semelhante. Assim, with no further ado...


Está tudo aqui...




E aqui.

'Nuff Said.

domingo, 3 de janeiro de 2010

Guia Lambshead: Ponto de Situação


Com 2009 e em sintonia com o calendário, terminou o prazo para apresentação de originais para a edição nacional do Guia Thackery T. Lambshead a ser publicado pela Saída de Emergência em 2010. O número de textos recebidos foi bastante superior às expectativas que acalentava, tendo em conta que o tipo de texto pedido possuia características específicas a nível de estrutura, para além de ter que ombrear em qualidade com o contributo de autores de renome internacional e que transformaram a edição original num pequeno objecto de culto. Também por isso, e a uma primeira leitura, surpreendente também a qualidade de imaginação e de escrita de muitas das submissões.

Com o prazo inapelavelmente esgotado, parece contrasensual dizer isto, mas atentas algumas vicissitudes pessoais que me vão impedir de trabalhar no Guia durante esta semana, consideraremos ainda para possível inclusão no volume final os textos que venham a ser enviados para joao.seixas@gmail.com com o subject LAMBSHEAD - SUBMISSÃO até à meia-noite do próximo Domingo, 10 de Janeiro, hora portuguesa.

Isto justifica-se - excepcionalmente - pelo facto de alguns autores nos terem manifestado a vontade de melhorar os seus textos, e outros nos terem inquirido por eventuais prorrogações de prazo (que vêm sendo habituais nestes projectos). Pronto, cá fica uma prorrogação oficiosa, ainda que não oficial.

A partir de 11 de Janeiro, começaremos a contactar os autores, com uma de três finalidades: a) comunicar a não inclusão do texto; b) comunicar a inclusão do texto; ou c) solicitar alterações ao texto para inclusão na antologia. A decisão no sentido de a), b) ou c) cabe ao organizador da versão nacional da antologia (isto é - moi), por aplicação de critérios previamente definidos com o editor. Embora a decisão seja final e definitiva, não será arbitrária e estou disposto a trabalhar com os autores para ultrapassar qualquer ponto de discordãncia.

Os autores que não forem contactados de imediato não devem, apesar de tudo, desesperar: todos os autores serão contactados. Simplesmente, o grande número de submissões e a vontade de fazer acompanhar a decisão de um fundamento, ainda que breve, tornam impraticável o contacto a breve prazo com todos os autores. Apenas se não for contactado até 10 de Fevereiro, deverá o autor, atormentado por dúvidas quanto à eventual não recepção do seu original, invectivar a minha pessoa quanto às razões da demora.

Assim, a quem o desejar, mãos à obra.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Ano novo, vida...


... atrapalhada como sempre. 2009 já ficou para trás, sem deixar saudades de maior. 2010 surje agora no meu horizonte com o potencial da grandeza ou do desastre. Será um daqueles anos de vai ou racha. Chegando a Dezembro, logo vos digo como correu.

Entretanto, o trabalho continua a empilhar-se graças a drásticas mudanças de vida pessoal. Fica muita coisa por fazer, incluindo terminar a prometida publicação das críticas que assinei na OS MEUS LIVROS. Adiado, também,por mais uns dias, o meu balanço de 2009. Apesar de tudo isto, 2010 trará mudanças ao Blade Runner. Vamos distanciar-nos um pouco da obsessão pela actualidade e revisitar muitas das obras do passado, hoje injustamente (ou, por vezes, justamente) esquecidas e que vêm sendo desprezadas por uma nova geração de autores que se tem afirmando sem referências, citando atabalhoadamente leituras diagonais da Wikipedia e escudando-se por trás de uma falsa sobranceria para esconder a profunda ignorância que anima tudo o que escrevem. Não quer isso dizer que vá abandonar as referências ao que se tem publicado entre nós - continuarei a fazê-lo na OML e, espero, com maior frequência no blogue - mas tenho andado mergulhado na Golden Age da ficção científica escrita e nos períodos de 1950 a 1980 no cinema de FC, para além de estar paulatinamente a redescobrir os saudosos comics de ficção científica que editoras como a Marvel, a DC, a Avon, a Red Circle, a Fiction House ou a Atlas nos proporcionavam durante os anos 50, 60 e 70 do século passado, e gostava de partilhar aqui algumas das minhas impressões sobre todos esses títulos olvidados. 2010 será, assim, um ano intensivamente dedicado à Ficção Científica em todas as suas vertentes.

Isto dito, resta-me agradecer a paciência de todos aqueles que me querem ler e que sucessivamente vão aturando estes propósitos quase nunca cumpridos. Como disse acima, 2010 será um ano de vai ou racha... por isso: feliz 2010 a todos vós.